Home - Notícias

Produtores de feijão do MA estocam a safra esperando preços melhores

Publicada em 29 de Jun por Ascom

Os agricultores maranhenses estão colhendo este ano 70 mil toneladas de feijão, sendo 30 mil na primeira safra e 40 mil toneladas na safrinha. A alta é de 48% em relação ao ano passado.

Ellington Toniazzo já está na fase de estocagem dos grãos. Ele sempre plantou soja no município de São Domingos do Azeitão, sul do estado, e agora decidiu diversificar as lavouras. Semeou 130 hectares e está encerrando a colheita com rendimento acima de 28 sacas por hectare. "O Maranhão hoje está produzindo praticamente o que o Sul produz, feijão, arroz, milho, sorgo, milheto, e isso além de valorizar a região, representa um dinheiro a mais que entra.

Os primeiros experimentos com feijão no cerrado maranhense começaram há três anos. De lá para cá, as lavouras avançaram pelas Chapadas e já ocupam 90 mil hectares.

Darcy Rigo, que é produtor de soja em Riachão, também plantou 20 hectares de feijão caupi, uma das variedades mais consumidas no Nordeste, e está estocando a safra em busca de preços melhores. “Não compensa vender, né? Vamos guardar um pouquinho para esperar um preço melhor", diz.

No começo da colheita, quando havia menos oferta de feijão, a saca de 60 quilos era vendida por R$ 130.



Compartilhe:

WEBMAIL

DA PREFEITURA

Área destinada aos Servidores da Prefeitura de São Domingos do Azeitão, onde poderão acessar suas caixas de e-mail, enviar e receber mensagens.

FALE

CONOSCO

Envie-nos seu recado, elogio, solicitação, sugestão, crítica. Esse canal é uma forma de tornar mais próxima a Prefeitura da população. Mande sua mensagem

ENVIAR MENSAGEM

PORTAL DA

TRANSPARÊNCIA

Em atendimento à Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, a Prefeitura Municipal de São Domingos do Azeitão faz questão de tornar públicos os investimentos realizados e recursos captados pelos cofres municipais. Assim estabelecendo uma forma de transparência com a população além de ser um reforço à democracia.


PORTAL DA TRANSPARÊNCIA